domingo, 22 de novembro de 2009

Luiz Eduardo Duran- A primeira corrida a gente nunca esquece.





" Naquele ano de 1977 eu tinha feito a escola de pilotagem do Toninho de Sousa , e estava preparando meu VW de D3 para correr o Campeonato Brasileiro de 1978 , como o carro estava pronto resolvi fazer a ultima corrida do campeonato em Interlagos . Na época a pista estava em reforma , por isso nossos boxes eram no estacionamento que havia no "Sargento" . Na escola usávamos somente o circuito interno , na "Junção" em vez de subir , descíamos contornando a "Quatro" ao contrário , por este motivo não estava acostumado ao circuito inteiro , ou seja "Um" "Dois" e "Três" para mim eram desconhecidas . Já nos treinos achando que fazia a "Um" e "Dois" rápidas , tomei uma ultrapassagem do Edgard de Mello Filho entre as duas , só ouvi o ronco de seu Chevette , e a hora que vi ele estava me passando numa velocidade que para mim era absurda .
Tomando mais conhecimento do circuito completo , já que treinei toda vez que a pista abria , consegui me classificar para a largada em 12º lugar , embora alguns dos trinta carros que largaram não tivessem feito classificação .
No grid ao olhar para o lado vejo o Adolfo Cilento , já me arrepiei todo ,pois sabia que ele era um piloto rápido e eu era seu admirador , ao baixar a placa de um minuto ele olha para mim e faz um sinal de positivo , ai sim pensei "o que faço aqui?"
Eu estava acostumado a racha ,e na largada aproveitando-me de uma primeira mais curta pulei bem , entre a "Um" e "Dois" estava em 4º ou 5º , olhando no retrovisor me assustei com aquele bando atrás de mim , todos pilotos experientes brigando por uma posição , todos "babando" ai rápido e tentando não atrapalhar ninguém joguei o carro para grama , eu não era bobo de ficar com aquela turma , nisto perdi tudo que havia ganho na largada e mais um pouco .
Estacionei entre as duas curvas e só sai quando o ultimo carro passou , estava um "pouco " assustado , continuando ainda passei um ou dois carros , quando do meu box me sinalizaram para que eu entrasse , era 4ª ou 5ª volta , e vazava óleo do retentor traseiro do motor , fiquei aliviado , pois ainda não estava completamente acostumado ao circuito todo , estava achando tudo uma loucura ."

5 comentários:

GP Oficina Mecânica disse...

excelente depoimento... adoro depoimentos de corridas, ainda mais dessa época que o pessoal acelerava de verdade, não importava se "tinha" carro ou não...

Muito legal... Sei como é estrear, mas em um D3 com mais de 30 carros juntos de voce "babando" de verdade para te passar e com o circuito antigo... Muito bom...

Meu pai descreveu a sua estreia na Estreantes e Novatos nestes Links, muito bom ouvir essas coisas...

O início:
http://gpomec.blogspot.com/2009/05/corrida-de-estreantes-e-novatos-01.html

Classificação:
http://gpomec.blogspot.com/2009/05/corrida-estreantes-e-novatos-02.html

Corrida:
http://gpomec.blogspot.com/2009/05/corrida-estreantes-e-novatos-03.html

Abraços
Carlos Eduardo Szépkúthy

Rui Amaral Lemos Jr disse...

Obrigado , Carlos Eduardo ,acabei de ler sb a estréia de seu pai , muito bom . Acredito ser EN a melhor forma de estrear , assim vc não pega feras já bem preparadas que não estão sabendo que vc é um estreante .
Um abraço

Duran disse...

Eita lasqueira, rsrsr depois adquiri vicio da graxa por 9 anos

Orlando Belmonte Jr. disse...

Duran , foram tempos maravilhosos , temos que reviver isso novamente

RENATO MANZINI disse...

Nossa que legal ver o pessoal na net,sou filho do preparador Luiz Manzini,quando vc corria eu era moleque,hj vivo do automobilismo trabalho na escola do Caixote
Centro pilotagem Roberto Manzini
meu pai manda abraço